Divagações e devaneios sobre as arianisses da vida!!!

sábado, 29 de novembro de 2014

Maquina do Tempo

Eu só queria voltar no ponto onde toda essa destruição começou para concertar tudo, mas como voltar se eu nem sei em que parte tudo deu errado?!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Partida ao Meio

Mas gentchy, eu não acerto uma?! Não é possível!!! Cheguei a conclusão que eu vou ser escolhida e não escolher...

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Diretriz direta!

Eu odeio essa sensação de não saber como agir.
Decidi há algum tempo que ia ser direta nas coisas e tals,
mas as pessoas não reagem muito bem a isso e eu não
reajo muito bem a reação das pessoas.
Mas nesse momento, ser direta, não é uma coisa da qual
eu quero abrir mão. Vou tentar mais um pouco porque
acho que em algum momento vai funcionar.
O foda é que agora fico nesse limbo: puxo assunto, peço
desculpas, finjo que não é comigo???
É foda principalmente porque meu interesse é real, mas
o silêncio no pós é doído, vergonhoso, difícil...

domingo, 23 de novembro de 2014

Eu que amo tanto!

Me identifiquei com a personagem principal do episódio de "Eu que amo tanto" de hoje, a Angélica! É horrível essa sensação de ter a certeza que foi traída e a outra pessoa não admitir. Ela é ainda pior quando se tem provas, aí é uma merda total. Eu sei que tudo que vai volta, simples assim, causa e efeito! Mas o gosto amargo que fica das mentiras não acaba e mina toda a confiança no próprio taco ou nas pessoas que se aproximam. As pessoas deixam de ser boas ou ruins, elas passam a ser apenas ruins, independente de quem seja. E se forma em volta da gente uma cápsula de proteção para que ninguém mais entre para fazer um novo rastro de destruição. É como uma cicatriz, o machucado sara, mas ela sempre vai estar ali para te lembrar de não pisar em falso novamente!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Simplesmente...

Eu simplesmente não sei o que fazer;
Simplesmente escolhi errado;
Simplesmente, estava no lugar errado na hora errada;
Eu, simplesmente, to perdida...

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Eu gostava mais antes...

Gordinha...sim porque não era nem de longe uma pessoa que eu diria ser gorda! Era apenas gordinha porque estava fora de forma e era linda assim!!!
Com aquelas batatas grossas, as bochechas infantis, a papada de mulher renascentista, a cara de mimada, a saia longa e desajeitada (nunca achei que saia fosse uma peça de roupa que combinasse contigo, mas se você gosta eu acho lindo!), aquele boné vermelho, toda de preto: Wow, meu coração acelera só de lembrar! Mas eu gostava mais antes! Antes do corpo esbelto, da pessoa descolada, das amizades populares, das tatoos super chamativas. Aliás, nas tatoos eu sempre reparei, mas não lembrava de tantas cores. Lembro-me do preto e branco, simples, assim como você era. E foi por essa ela que eu me apaixonei e, ainda apaixonada, mas já sem tanto encanto pela menina mimada!

domingo, 9 de novembro de 2014

A Ira talvez seja a solução

Eu acordei hoje pensando: "Nossa, elas conseguiram, arrancaram meu coração e levaram toda a minha humanidade!"
Não por causa da magoa que a traição gera, mas por causa das mentiras, da hipocrisia, do discurso pronto juntamente com atitudes de manutenção do status quo.
Entretanto lembrei do Malcom X nesse momento. Lembrando que ele pregava a ira como forma de reação e resistência do povo negro, mais especificamente a ira contra a hipocrisia da sociedade norte-americana branca que fazia com que os negros vivessem em situações descabidas.
Então é isso, podem ter levado meu coração, mas não minha humanidade. Que essa frustração se transforme em ira para combater a hipocrisia que me rodeia, sem ataques de raiva contra as pessoas, como forma de reação e resistência que cabe a mim.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Não importa mais...


O que me importa
Seu carinho agora
Se é muito tarde
Para amar você...

O que me importa
Se você me adora
Se já não há razão
Prá lhe querer...

domingo, 2 de novembro de 2014

Aff...

Daí uma pessoa postou isso (com várias outras coisas) no facebook e adivinha quem curtiu? Eu só consegui pensar: sério?!

"muitos questionam o porque eu suportei tanto tempo uma relação tão cruel e aparentemente tão bonita, bom, eramos amigas e sim, eramos um casal legal se não fosse a obsessão, o ciúmes, a mentira e a forte dependência emocional, e eu fiquei muito tempo achando que esse farto era meu, que tinha o mínimo de responsabilidade por amor e muito maior que toda situação era o meu sentimento de fracasso toda vez que terminava (ou tentava), toda vez que me sentia responsável pela culpa."