Divagações e devaneios sobre as arianisses da vida!!!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Crianças negras precisam ser apadrinhadas e adotadas


Eu tinha cerca de 10 anos quando descobri que a madrinha da minha irmã (filha da patroa da minha mãe) me queria para ela quando eu era bebê. Minha irmã tem a pele muito mais clara que a minha sempre foi a “indígena” da família, ainda assim a madrinha DELA queria adotar a MIM. Quando soube disso fiquei revoltadíssima, “porque minha mãe não me deu para uma família branca e rica?”era tudo o que eu queria saber, foi a oportunidade da minha vida. Eu perguntei para a minha mãe porque ela não me deu e ela respondeu com um simples “cala a boca, você não sabe de nada”. Essa história só voltou na minha cabeça recentemente, quando participei do debate do documentário Doméstica (2011), na Mostra de Cinema e Direitos Humanos na universidade. Aliás, se juntar esse filme com o Que horas ela volta? (2015) e o Casa Grande (2014) boa parte da minha vida aparece nessa narrativa. No Doméstica tem uma cena em que  a filha da empregada negra está no colo da patroa loira. Ela beija e abraça a bebê e fala algo do tipo que a mulher não pode sair dali porque ela ama muito aquela criança. Outra cena em que uma patroa branca narra que teve que colocar a empregada negra no lugar dela quando essa foi trabalhar na casa daquela enquanto na tela aparece o rosto cabisbaixo da mulher negra em um quartinho minúsculo também foi expressiva pra mim. Aqui acho necessário explicar que elas nem sempre foram patroa e empregada. A família da mulher negra trabalhava na fazenda da família da mulher branca e elas eram “amiguinhas” na infância e adolescência. Quando a mulher branca casou e precisou (sim porque gente branca e rica não sabe viver sem...) de uma empregada a mulher negra foi “mandada” para a cidade grande para “ajudar” a recém-casada. Quem sabe a situação de “apadrinhamento” das crianças negras e indígenas no país, que crescem trabalhando nas casas de pessoas que deveriam ser seus pais adotivos, e das empregadas que moram no emprego em situação análoga a escravidão, consegue perceber porque minha mãe não me deu grandes explicações sobre eu ir morar na casa da família branca e rica da madrinha da minha irmã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário