Divagações e devaneios sobre as arianisses da vida!!!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Uma carta para ela!

Amora, eu vou escrever aqui coisas que eu gostaria de ter falado pessoalmente, mas não consegui, pelo nervoso, pelo estresse, pelo medo e pelo ódio. Sim, pelo ódio!
Não é ódio de você, ou de uma pessoa específica ou de algo palpável. É um ódio que não sei explicar de onde vem, é um ódio de tudo e todos. Não é quantificável e, até o momento, não é explicável.
Mas só estou falando sobre esse ódio porque ele fica guardado dentro de mim e quando ele quer escapar eu tento segurar, mas tem vezes que ele simplesmente sai pela minha boca como uma explosão repentina.
Eu não sei desde quando ele está ali, mas eu sei que está. E estou falando sobre ele pra te dizer que faz parte da minha experiência como ser humano. Uma experiência inacabada e de luta constante contra eu mesma, nunca contra outra pessoa.
Algumas questões afloram mais esse ódio, como minhas péssimas experiências com pessoas emocional e psicologicamente instáveis. Na verdade, nunca tive paciência com esse tipo de instabilidade porque eu prefiro o racional, sempre! Só que de uns tempos pra cá eu resolvi que ia passar por cima disso e ser uma pessoa melhor. Ok, três relacionamentos depois (e isso não inclui você) e eu já não quero ser uma pessoa melhor, só quero ter paz! E, por mais que isso seja extremamente egoísta não é algo que eu consiga passar por cima, minha paz pessoal, minha tranquilidade emocional está acima de tudo.
Você pode achar que estou escrevendo porque não quero perder a namorada ou a companheira, mas não é isso. Estou escrevendo SÓ, e somente SÓ, porque eu sinto que em uma dessas minhas explosões magoei uma pessoa legal, que passou por tantas ou mais coisas do que eu e que sempre me acolheu da maneira mais carinhosa que conheço. Essa carta é uma tentativa de recuperar seu respeito e amizade, mesmo porque eu acho que o namoro já está todo cagado (e a cagona mór fui eu!), e eu não faço isso com frequência, geralmente toco o foda-se mesmo. É um foda-se carregado de culpa, mas mantenho a posição como boa escorpiana que sou.
Eu escreveria aqui mais um monte de coisas, pra você não pensar isso ou aquilo por coisas que você conhece sobre minhas relações anteriores, mas não faria diferença. Sou da opinião que se desculpar demais é assinar um atestado de culpa e eu sei o que passei antes de você chegar na minha vida.
Ainda assim, você merece um pedido de desculpas por todas as merdas que eu fiz e disse. Então, DESCULPAS!


***Essa carta não vai ser enviada, não vai chegar a sua destinatária, porque ela é só um desabafo de uma situação real e dolorida que estou vivendo no momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário